Eu And The City | O que eu queria de cada uma delas

Vocês assistem Sex And The City? Eu não assistia, julgava ser coisa de mulherzinha fútil, mas bastou um episódio pra eu achar genial e querer comer a série com fritas. Como essa delícia não está disponível em Netflix e nem em PopCorn Time e eu me recuso a ficar baixando os episódios por aí, tive que apelar pro box. Ganhei de Natal, e desde então, todo dia rola maratonas.

Sempre que assisto penso que tenho um pouquinho de cada uma delas, acho que toda mulher tem, sabe?! Aí fiquei pensando no que eu queria ter de cada uma, individualmente falando.

A vida da Charlotte

Charlotte York Goldenblatt. Olhando pra ela de uma maneira isolada, ela é insuportável. Machistinha, moralista e um pouquinho fútil, disposta a deixar tudo o que acredita de lado por causa de homem. Mas um fato é verdade: quando ela encontra alguém com quem se sente à vontade (alguém que não tinha quase nada do cara dos sonhos dela), a vida dela fica perfeita. Ela é amada, tem uma família que sempre sonhou, com duas filhas lindas, muitos cachorros (todos filhos da Elizabeth Taylor) e um apartamento na Park Avenue. É como a Carrie fala no primeiro filme "em algumas casas contos de fada realmente acontecem". Só jamais vou entender como ela largou a carreira pelo primeiro marido e depois nunca mais quis retomar, mas tirando isso, eu queria ter a vida dela.






A independência da Miranda

Miranda Hobbes é uma advogada que sempre foi incrédula, sarcástica e extremamente independente. Sempre se virou sozinha, tem uma carreira de sucesso e é muito segura de si. Até que um dia ela engravida do ex-namorado, quase aborta, mas resolve seguir com a gravidez. Quando Brady nasce, logo dá um tempinho e ela e o Steve (pai do bebê) se casam, com ela o pedindo em casamento. Mesmo tendo se mudado pro Brooklyn pela família, essa foi a única concessão que a Miranda fez. Sempre se manteve independente financeiramente e emocionalmente, passa por cima de muitos preconceitos por ser uma mulher bem-sucedida e continua lá, maravilhosa.

Admiro muito também a praticidade e o desprendimento dela. Nada é um drama, tudo se resolve rápido porque as coisas podem ser resolvidas rapidamente. Queria ser mais Miranda.




Quase tudo da Samantha

Samantha Jones. A mais maravilhosa. Livre, espontânea, fiel a si mesma (já terminou dois namoros com "eu te amo, mas me amo mais"), desencanada, linda, cremosa, louca, eternamente feliz. Além de querer quase tudo dela, queria ser amiga dela. Só me irrita UM TANTINHO quando ela se muda pra Los Angeles e trata isso como se fosse uma martírio. Mas é maravilhoso quando ela percebe que sua vida gira em torno de um homem e começa a surtar, logo volta a se amar mais do que tudo e segue sendo Samantha <3

Closet da Carrie

Carrie Bradshaw, protagonista da coisa toda. Pra ser honesta, eu acho ela bem chatinha. Claro que ela sofreu na mão de homem, mas também fez um homem (príncipe Aidan) sofrer, duas vezes. Mas a demonia tem estilo. E tem roupas lindas. E tem sapatos sensacionais. E tudo fica incrível nela. O closet do apartamento de solteira dela já é um sonho, o da casa dela com o Big me faz chorar. "ain que fútil" ME DEIXA. E além do closet, queria ter a renda dela, porque gastar 400 obamas num sapato como se fossem centavos, não acharia mal não.


Até logo mais :)
Topo