Quando você aprende que tem que se bastar

Uma Mari idosa, porém de notebook novo aeae vos fala. Meu antigo notebook permaneceu comigo por cinco longos anos, foi bravo mas não tava mais aguentando trabalhar. Ainda tô instalando fontes, programas, apanhando no Windows 8 e arrumando as coisinhas aos poucos.

Quando chega nosso aniversário, é sempre aquela delícia de quem gosta de você te mandando paz, amor, felicidades, sucesso, dinheiro. Eu passei pela fase rebelde de detestar fazer aniversário porque nossa, eu tô na fase dos vinte anos, que idosa é o fim da minha vida né, mas esse ano tava toda animadinha pra chegar o 25 de Outubro. Antes preciso dizer que adoro meu aniversário por ele ser tão perto do Halloween, e que adoro ser escorpiana. 

Só que esse aniversário foi um divisor de águas na minha vida, graças ao fator: amigos. Ou a falta deles.


Esse ano, desde o comecinho dele, andei fazendo umas mudanças na minha vida. Lembram quando comentei que tava tentando ser mais Sue Heck? Então. Tentei me focar desde o começo só no que me faz bem, em quem me faz bem e quem se preocupa comigo. A gente acha que tem mais de 200 amigos quando vê aquele número no Facebook, mas a verdade é que só tem 5. Se tiver sorte.

Eis que muita gente que eu estimava demais esqueceu do meu aniversário. O meu dia. Há anos eu teria falado com um por um, mandando pro inferno e falando coisinhas impublicáveis. Esse ano, eu resolvi só filtrar. Me foquei em quem realmente se preocupou comigo, me desejou coisas boas, sabe? Teve gente que não falava comigo há anos e me desejou um monte de coisa legal. Teve gente que me fez até sentir mal, já que eu não andava sendo uma amiga tão boa, e separou um tempinho do seu dia pra me parabenizar.

É nessas horas que você aprende meio na marra que você precisa se bastar. Não pode colocar sua felicidade na mão de outras pessoas, confiar à elas esse tipo de coisa. É bem triste depender dos outros pro seu dia ser bom, e eu sei que é porque eu era dessas. Até semana passada.
Não, eu não indico que você viva sem amigos. Mas eu indico que você seja seu melhor amigo antes de tudo, acima de qualquer coisa, que você se ame. Que a sua felicidade dependa só de você, mais ninguém (Bloody Marii virando um blog de auto-ajuda).

Quanto à essas pessoas que nem ligam pra você, pra mim: espero que você nunca precise da minha ajuda. Não que eu vá negar, posso parecer malditinha mas sou uma pessoa incrível. Mas espero que não precise, de verdade. Que viva bem e sem depender dos outros, sem condicionar a felicidade.


Besocas!


Nenhum comentário :

Postar um comentário

Comentários sujeitos à aprovação.

Topo