O que faz um Web Designer DE VERDADE

Demorei semanas pra terminar de escrever esse post e reunir a "coragem" pra publicar. A internet é uma terra onde todo mundo quer intriga e eu oficialmente me recuso a perder meu tempo com isso. Mas daí pensei que esse blog é meu e eu não pago domínio pra ficar me podando. Então pega o salgadinho e vem ler esse post importante.

Eu participo de muitos grupos de divulgação de blogs no Facebook, afinal eu capricho bastante nessa delícia e eu quero ser lida, né. Só que semana passada me senti obrigada a sair de vários, pelo bem da minha sanidade. Sabe como é ver menininhas de 16 anos oferecendo layouts por R$20,00 como se fosse um pastel na feira? Um soco no estômago. Sabe como é ver essas mesmas menininhas se intitulando web desginers, designers ou o melhor: design? É de sair berrando. É como se você se intitulasse médico por ter passado Merthiolate num machucado: não, você não é.

Deixa eu explicar melhor: eu sou curiosa em programação e afins desde os meus 12 anos, que foi quando eu decidi que queria fazer aquilo pro resto da minha vida. Passava a tarde inteira criando páginas no Notepad, e numas férias de Julho acabei criando toda uma galeria de fotos à mão, cheia de efeitos e toda elaborada. Passei pelo ensino médio técnico em informática (que além das aulas normais tipo biologia, português e matemática, também tinha lógica da programação, design gráfico e redes, dentre outras) e depois parti pra faculdade de Web Design. Tudo o que eu tinha preguiça na época de escola, eu compensei na faculdade. Algumas matérias eram mais conhecidas minhas (computação gráfica, html e php, flash) e outras eu acabei conhecendo lá (tipografia, marketing aplicado ao design, fotografia), mas tudo era bem interessante e eu me dediquei bastante. Principalmente na época do meu TCC (aquele que eu fiz sobre The Sims 3, já comentei por aqui), onde o site tinha que conter tudo o que aprendemos durante o curso, o que não foi pouca coisa. 

E já que todo mundo hoje em dia é web designer mas poucos sabem o que isso é realmente, eu vou tentar dar uma explicada:

Web Designer é a junção de duas funções: quem cria e quem programa. Enquanto um designer gráfico pode fazer toda a interface (o layout) e um programador pode cuidar de toda a programação, um web designer faz tudo isso. 

Dentro do web design, também tem outras funções, tipo o de Front-End (que desenvolve o CSS da página, toda a parte "exterior") e de Back-End (que desenvolve a programação mais "pesada", em linguagens tipo PHP). Já trabalhei como Front-End em uma agência, e meu trabalho era pegar o que a designer desenvolvia pra transformar em HTML e CSS. 

Ser web designer é muito, mas muito mais do que fazer layouts pra blogs. Um profissional é capaz de criar sites funcionais, otimizados e limpos. E todo trabalho deve ser valorizado, afinal quando você vai desenvolver um site, você usa todo o seu conhecimento, algumas vezes pesquisas e também deve considerar o consumo de energia elétrica. Então, não existe essa de layout a 20 reais e ainda ganha um bannerzinho de Facebook, porque isso é desvalorizar uma profissão. 

O salário de um web designer varia bastante, e não é todo lugar que paga o que sai nas tabelas por aí. Segundo o site da Info, um web designer júnior ganha R$5.940,00, e em cinco anos de profissão eu posso garantir que nunca nem cheguei perto de um salário desses. Depende bastante de vários fatores, inclusive se você atua como freelancer.

Eu particularmente amo minha profissão. Já tive umas crises e achei que tivesse escolhido o caminho errado, pensei até em partir pra carreira de investigação (juro), mas foi só uma fase, todo mundo passa por isso. Quando trabalho nos meus freelas eu perco a noção do tempo, às vezes mal durmo e tá tudo certo, faço isso com um sorriso no rosto. Não vou mentir, às vezes até penso em fazer uma outra faculdade bem nada a ver com essa área, mas apenas planos.

Mas enfim, é isso. Eu acho chatíssimo quando alguém desvaloriza assim a minha profissão, então quis desabafar por aqui.

Besocas.

Nenhum comentário :

Postar um comentário

Comentários sujeitos à aprovação.

Topo