Pessoas são pessoas | Segunda da Reflexão


Várias coisas andam acontecendo na minha vida nesses últimos meses. Eu achei que 2010 fosse o ano das mudanças máximas na minha vida, mas 2014 tá dando um banho nele. Engraçado que minha vida dá essas mudadas junto com a Copa, mas enfim.

Uma das coisas que vim pensando, é em como as pessoas têm prazo de validade. Não tô dizendo aquele nasce, cresce, morre, mas sim um prazo de vida útil pra nós. Nem todas as pessoas que passam pelas nossas vidas, mas sim algumas. E nesse meio, pessoas que você jurava que estariam com você pra sempre, mas dão um jeito de vencerem o prazo, e você se vê obrigado a jogar fora. Eu suspeito até que algumas vencem o prazo de validade de propósito, que querem sair da nossa vida a qualquer custo, só não sabem como. Daí, elas vão ficando cada vez mais insuportáveis e chatas, e você quer se livrar delas. E a culpa, cai sobre você.

Não digo isso pra pessoas com quem namoramos, mas om amigos. Especialmente amigos. Pessoas que fizeram uma grande diferença um dia, que você não conseguia imaginar uma vida sem, e depois de algum tempo, não consegue imaginar uma vida com. E fica aquela mistura de dó por ter que deixar alguém pelo caminho, com o alívio de não ter mais que suportar. 

E onde as pessoas começam a ficar tão diferentes que não são capazes de respeitar diferenças? Pessoas crescem, amadurecem, ideias mudam, mas sentimentos fraternais não deveriam mudar radicalmente. Mas essa história de simplesmente deixar de respeitar alguém por suas escolhas - por não serem iguais às suas - não me agrada. Mas eu respeito. Talvez seja mesmo uma questão de prazo de validade, nem todo mundo que passa pela sua vida tem que ficar pra sempre, às vezes foi uma visita breve e que daqui há algum tempo, você nem se lembra mais. 

Uma hora ou outra, você percebe que apesar de prazos de validade, diferenças e desrespeito, pessoas são pessoas. Elas vão fazer coisas irracionais, e cabe à você saber lidar. Ou não.

Nenhum comentário :

Postar um comentário

Comentários sujeitos à aprovação.

Topo