Feriado no Rio (aaahh o Rio!)


Eu não larguei esse blog, só tava nas minhas férias (mesmo que curtíssimas, encarei como férias, me deixa)!



Ontem, dia 9, foi feriado aqui em São Paulo, e como era o último feriado prolongado, resolvi aproveitar de verdade. Eu e Dri programamos uma viagem pro Rio!
Antes, preciso fazer um desabafo: até uns 3 anos atrás, eu odiava o Rio, sem nunca ter ido. Era pelo sol, era por tudo que a gente ouve de violência, era por tudo. Eu evitei todas as oportunidades que tive de conhecer lá, e olha, hoje me arrependo. Em 2011, eu e Dri fomos pra ficar um dia só, pra um show, e desde então não víamos a hora de voltar e conhecer tudo direito. Então, de verdade, eu recomendo muito de você conhecer a cidade que, realmente, é maravilhosa. Violência tem em todo lugar, e vai também muito de você ficar esperto.

Dessa vez, ficamos em Copacabana, nosso hotel era numa travessa da Avenida Atlântica, e era bem perto da praia (e do metrô também). Escolhi Copacabana por indicação do meu pai, que viajava muito pra lá à trabalho, e sempre diz que moraria ali, por ter tanta coisa por perto. E realmente, além da praia e do metrô, tem uma grande variedade de lojas, restaurantes, padarias e outras coisas. Eu fiz todo um planejamento antes de ir, pra não ter que ficar muito atrás de onde ir comer, então procurei pela internet algumas opções, e outras conheci por lá mesmo. E ó, titia trouxe dicas!

Pra comer bem e gastar pouco, indico o 686 Gourmet, que é pizzaria, padaria e restaurante. Eles tem buffet, onde você se serve, com uma grande variedade, desde comida japonesa até churrasco. Com menos de R$15,00, você come muito bem (contando prato + bebida). Eles também tem rodízio de pizzas, e agora conto meu drama: sou paulista, e adoro pizza, mas a maior graça da pizza tá na borda. E no Rio, bem...eles não ligam pra borda, e nem pra massa. Eu senti um baque quando fui louca pra comer uma pizza e vi aquela massa fiinha, sem borda, quase sem recheio. Tanto que a primeira coisa que fiz quando cheguei, foi pedir uma pizza de mussarela bem recheada. E com borda.

Na hora da sobremesa, vem a minha indicação queridinha, que foi uma paixão. A The Bakers é provavelmente um dos lugares mais fofos que eu já fui na vida, e um dos melhores. É uma padaria com opções de salgados, cafés, bolos pra encomenda e doces. E é lá que encontrei uma das maravilhas do mundo: a tortinha de Kit Kat. É uma massa de bolo de chocolate com recheio de brigadeiro, com cobertura de nozes e em volta...barrinhas de Kit Kat. É uma delícia? É. É cara? Não! É enjoativa? Muito. Cometi o pecado de deixar uns 4 pedacinhos de Kit Kat, mas é enjoativinha sim. Além da torta, eles tem potinhos de biscoitos doces e salgados, bolos e muitas outras coisas. E sério, é uma loja maravilhosa de tão linda. Voltei lá umas 5 vezes.



Outro lugar muito indicado pra sobremesa é a Gelateria Amarena, que tem uns sabores maravilhosos de sorvete. Eu tomei um de menta com chocolate e vanila, e eles ainda colocam uma casquinha (deliciosa). O Dri tomou um de doce de leite e gostou bastante. É meio carinho, mas vale a pena. Eles ainda têm opções de tortas.



Uma opção bem legal pra ir comer à noite, são os quiosques na orla. Se você tem problemas em "não como em quiosque de praia porque acho sujo e eles lavam as coisas com areia e água do mar", eu vou te falar pra você sossegar, que esses aqui são padronizados (são padrão FIFA kkk n), limpos e lindinhos. Eu e Dri fomos no domingo à noite no Coisa de Carioca, que era tão bonitinho que não dava vontade de ir embora. O cardápio é diversificado, e o espetinho de carne é uma delícia. Também tem porção de fritas, lanches e caldo de feijão. Os garçons são simpáticos, mas até você conseguir ser atendido, demora. Já me falaram que aqui em São Paulo nós somos todos mal acostumados com atendimento rápido e com "tudo na mão". Lá, se você não vai atrás, fica sem comer. Voltamos pra almoçar lá na segunda, e o atendimento tinha caído muito, esperamos mais de meia hora pro garçom dizer que não tinha lanche e teve umas confusões. Mas, de verdade? Pelo que foi nosso jantar de domingo, eu indico.




Na segunda, jantamos num lugar que ficamos paquerando desde quando chegamos. O Bibi Sucos tem cara de restaurante natureba onde todo mundo só come salada e toma suco de luz, mas eis que era uma maravilhosa hamburgueria, com um hambúrguer de picanha delicioso, e com fritas mais deliciosas ainda (eu não vivo sem batata frita, ceis perdoa). E nossa sobremesa foi no Big Polis, que tem um waffle tão gostoso que me deu vontade dele agora.

No domingo à noite, pegamos metrô pra ir até o Maracanã, cuja estação tá bem padrão FIFA mesmo, com catracas patrocinadas pela Coca-Cola, tudo muito limpo e bem iluminado. Mas, o Maraca tava fechado pra visitação (ainda tavam desmontando sei lá o que do jogo da final das Confederações, vejam vocês rs), e ficamos vendo ele de fora. Vale o passeio, mas se prepara que da estação perto do hotel até o Maracanã, foram 12 longas estações).

Eu fiquei bem impressionada com os preços por lá. Achei que tudo seria caro e olha, me enganei. Inclusive, achei uma loja cheia de coisa (a deslumbrada) e em pleno Rio de Janeiro, comprei uma jaqueta de couro, porque tava muito barata rs. Vale a pena dar uma andada pelas lojas, entrar e dar uma bisoiada, sempre tem alguma coisa boa.

Quanto à praia, eu que não sou muito chegada (odeio areia, odeio areia encostando em mim, odeio areia grudada na pele), não queria sair de lá. Dá pra alugar cadeiras de praia e guarda-sol, tem os ambulantes vendendo biscoito Globo (experimentei e achei assim, é biscoito de polvilho né gente, tem como ser ruim não). Até me empolguei que tava no bairro de Narcisa e comprei logo um chapéu panamá pra me proteger do sol na cabeça (e pra ficar malandra, mas olha, dá pra reconhecer turista pela chapéu, além desse meu tom de pele Eric Northman que teve reação alérgica ao sol e tá empipocada).

Um passeio gostoso também é andar na orla no fim da tarde, de final de semana. Fomos no sábado, conhecemos a feirinha, fomos até o Copacabana Palace, tomamos um refresco por lá, curtimos aquele dia agradável, compramos coisas na feirinha e depois voltamos pro hotel.

Fiquei bem triste quando tive que vir embora, e olha que sou bem caseira e normalmente eu não vejo a hora de voltar pra minha terra. Quero morar por lá, abrir uma pizzaria de verdade e ver o mar todos os dias. Mas isso é sonho, por enquanto.
E olha, eu amo São Paulo de verdade, mas o Rio tá me fazendo querer ir pra lá de vez. Ver um dia ensolarado sem o sol estar te queimando viva, é tão bom. E eu gosto de dias ensolarados.

* O hotel que fiquei foi o Copacabana Sol Hotel, e as reservas foram feitas através do Booking. Eu recomendo, não só pela localização, mas pelos preços e pelo atendimento.

Tem bastante fotos no meu instagram, e eu sei que esse guia pode estar meio 'pobrinho', mas ces me deixem, porque pra quem vai sem patrocínios e por conta própria, ajuda, viu?! ; )

Um comentário

  1. eu já to com saudade de tudo, eu também recomendaria todos os lugares do post. te amo! Dri

    ResponderExcluir

Comentários sujeitos à aprovação.

Topo