Três razões pra assistir: The Middle


The Middle é uma série americana, que se passa na cidade fictícia de Orson, em Indiana, e conta a história de uma família de classe média. Frankie e Mike Heck trabalham duro para criar os três filhos, Axl, um atleta irresponsável e que não gosta de estudar, Sue, uma adolescente típica e que fracassa em tudo o que tenta, e Brick, uma criança viciada em livros e com um jeito peculiar. Todas as quartas, às 22h, a Warner Chanel exibe a quarta temporada da série.



Eu já falei sobre The Middle aqui, mas hoje minha proposta vai ser diferente. Vem comigo!

Eles têm problemas com dinheiro, como eu e você
São poucas as séries que retratam personagens com problemas financeiros (hoje temos 2 Broke Girls, que é genial e série queridinha minha e tivemos Everybody Hates Chris, outra série que eu adoro), os personagens sempre tem dinheiro para qualquer situação. Em Friends, por exemplo. Quantas vezes o grupo de amigos largou tudo e foi pra Londres, Barbados e Las Vegas, sem medo de perder dias de trabalho (e consequentemente, o emprego)?! Já em The Middle, qualquer viagem (até pra uma cidade vizinha) requer planejamento e corte de despesas. Em uma das poucas vezes que Sue ganha uma promoção, a viagem para quatro pessoas com tudo pago pra New York se torna um problema, já que a família tem cinco membros. Pro Brick poder ir, eles comprar passagem de um voo de madrugada, que é mais barato. Pro material escolar dos filhos, Frankie pega o que tem em seu trabalho, porque assim ela economiza. E Sue, quando quer alguma coisa, acaba tendo que trabalhar de babá (confesso que quando tava desempregada ponderei ser babá, pra juntar dinheiro e etc. Maaas eu não sou muito fã de crianças, então achei melhor continuar na procura).

Eles passam por situações bem reais pra mim e pra você
Eu não sei vocês, mas eu nunca fui uma atleta na escola, e além de odiar as aulas de Educação Física, eu era a última a ser escolhida pra qualquer time. A Sue é exatamente assim. Ela é esforçada, tenta muito entrar em todos os times da escola (natação, basquete, futebol...) e nunca consegue, por ser extremamente desajeitada. O único que ela finalmente consegue, é o Cross Country, uma espécie de corrida dentro de matas, e se orgulha muito disso. Durante um dia de trabalho, Frankie precisa relaxar, se tranca no banheiro durante 15 minutos e aquilo vira seu spa particular. Quem nunca passou um tempo no banheiro só pra relaxar do trabalho? E as festas de família dos Heck, que sempre tem alguma briga, fofoca e crianças chorando. Fora Brick, que sempre faz trabalhos escolares uma noite antes de entregar, Axl é um aluno péssimo e não liga muito pra isso, e muitas outras situações que você já passou.

É muito bom, de verdade
O que eu gosto muito em The Middle é o humor peculiar, um humor meio família. Um exemplo é o ex-namorado visivelmente gay de Sue, Brad. Toda vez que Sue chega e conta pros seus pais "Vocês não vão imaginar o que Brad me falou", eles já imaginam o que seria, mas nunca é. Uma vez, foi que um garoto gostava de Sue. Outra, foi quando ele entrou pro time de luta da escola. Todo mundo conhece alguém nessa situação, o que acaba identificando e é engraçado. Um episódio que pra mim é um dos melhores, é quando uma assistente social vai visitar a casa dos Heck, e Frankie faz uma grande arrumação. E também fica desesperada procurando a bíblia, pra mostrar que são uma família religiosa. Não vou ficar contando muita coisa, porque posso soltar spoiler, então recomendo que vocês assistam! Depois, falem aqui se gostaram ou não.

Eu tenho um post prontinho pra ser publicado, mas ainda não consegui fazer as imagens. Mas até hoje à noite, ele sai, e garanto que vai ser ótimo!

Nenhum comentário :

Postar um comentário

Comentários sujeitos à aprovação.

Topo