Não é ciúme ❤


"Não é ciúme." Quantas vezes você não respondeu isso pro seu namorado/namorada, que emenda um "é preocupação". Não deixa de ser uma preocupação, de fato, mas é ciúme sim.
De acordo com os psicólogos Ayala Pines e Elliot Aronson, ciúme é "a reação complexa a uma ameaça perceptível a uma relação valiosa ou à sua qualidade." De acordo com os tumblrs, "o ciúmes é aquela dor que se dá quando percebemos que a pessoa amada pode ser feliz sem a gente.". Independente, ciúme é corrosivo, não faz bem e não é bonitinho.
Como tudo na vida, faz mal em excesso. É extremamente normal você ter ciúmes de quem você ama, mas moderadamente. Sabe aquela frase que 50 em 60 namorados falam "você fica linda bravinha", quando a amiguinha desenvolta dele apronta alguma? Então, namoradas não gostam de ficar lindas bravinhas, gostam é de respeito. E aí, entra em uma parte bem delicada: o respeito.
Namorados e namoradas se respeitam (pelo menos deveriam), e não fazem nada pra provar o contrário. Mas as outras pessoas não são assim, e falta um pouco de noção às vezes. Até hoje, nenhuma namorada de nenhum amigo meu teve problemas comigo, mesmo quando eu era solteira, porque eu sempre respeitei. Não é parar de falar eternamente, é respeitar, e saber que algumas coisas não cabem mais. Tem muita gente, às vezes sem querer, que acaba desrespeitando, mas é aí que entra o diálogo. Não o barraco na sessão de congelados do mercado, o diálogo. O "não achei muito legal da parte de fulana/fulano isso". Com diálogo, as coisas se resolvem sempre.
Agora, vocês devem saber que existem pessoas que tem ausência de noção e vergonha na cara, tudo junto. Dão indiretinhas, agem com sorrisinho malicioso, chegam a ser carentes de atenção e quer porque quer ter todo tipo de contato com seu more. Eu sei, caro leitor, que dá uma vontade quase que incontrolável de bater nessa pessoinha, mas você precisa se controlar. Se teu moreco não corresponde, não se preocupa. Agora, se você vê algo estranho, aí é hora de conversar, porque né? Nunca, mas nunca mesmo, crie situações. Sua mente viaja, uma curtida no Facebook vira um affair que já dura há três meses e você pensa que aquele dia que ele não atendeu o celular, é porque tava com ela. (nunca cheguei nessas situações, mas implico sim com curtida no Facebook, só Deus pra me julgar).
Ciúme não é sempre a falta de confiança no outro, mas sim, nos outros. A gente confia, bota a mão no fogo pelo xuxuzinho, mas as outras pessoas conseguem incomodar. Eu sei que incomoda, você vê azinha ou ozinho quase que se esfregando, com uma melancia no pescoço, e teu coraçãozinho nem tchuns, não percebe. Eu sei, dá vontade de bater.

Uma coisa que eu não acho bom é a paranoia extrema. Fuçar nos pertences, no celular, cheirar roupas e etc, não né fia?

Pra afastar de vez o ciúme, pensa sempre que teu momô é confiável, te ama acima de qualquer coisa, e não te trocaria por ninguém. E né, confia em você mesmo, se olha no espelho e olha os outros cercando. Quem é melhor? Quem é poderosa, ousada e graciosa? Você, então, sossega.

Marizinha não vai ser hipócrita de dizer que não é ciumenta, mas está em tratamento consigo mesma pra fazer esse diabinho desaparecer. 

Nenhum comentário :

Postar um comentário

Comentários sujeitos à aprovação.

Topo