Horoscopinho

Acho que a única coisa na minha vida que passou por FASES foi eu acreditar em horóscopo. Quando eu era criança, sempre lia o site do João Bidu nas aulas de informática, junto com a minha amiga. Daí peguei bronca, ou sei lá o que aconteceu, que me fez desistir disso tudo. Passou um tempo e até revistinha da Astral eu comprava. Daí desacreditei de novo e hoje decidi que algumas coisas tem sua verdade. Vamos lá:

Sou escorpiana com ascendente em aquário e lua em gêmeos (fiz mapa astral há anos, numa das minhas ondas de 'isso funciona'). Isso quer dizer que: eu sou uma desgraça e tenho todos os defeitos que haviam ali na caixa de Pandora. Nunca na minha vida eu entendi essa coisa de ascendente e lua em, então vamos focar no meu signo solar, que é Escorpião. Na minha vida inteira, eu só conheci duas pessoas do mesmo signo, uma era uma garota que estudou comigo e outro, bem, é meu namorado. O mais engraçado é que, toda vez que perguntavam meu signo e eu respondia, faziam uma cara de "iiiih, vish" e falavam um "nossa, credo". Até na revista WITCH, que eu lia na infância, a personagem escorpiana era a única malvadinha. Puro preconceito. Mas enfim, voltemos ao foco inicial do post. Cada pessoa tem seu jeito, sua personalidade, e eu devo confessar que, felizmente pra mim e infelizmente pros outros, eu sou a personificação do meu signo.
Cacei as características da ~mulher escorpiana~ e resolvi comparar aqui pra ver se tem a ver comigo.

"Há quem diga que o escorpiano é soberbo, mas não é bem assim. Este nativo é dono de si, não se importa com o que os outros pensam a seu respeito e costuma agir tomado pela emoção." Já fui chamada de soberba, arrogante e afins por ser muito "segura do que eu sou", e sempre me mandam pegar leve nisso. Não que eu ache que seja errado confiar em si mesmo, mas entendo que ~a sociedade~ não aceita isso numa boa. Mas enfim, esse quesito tá ok.

"
Geralmente, ou você o ama ou o odeia. Este nativo não consegue conviver com o meio-termo e nem pensa em fazer cerimônia. Da mesma forma, se ele não gostar de você, seu olhar já o fará entender isso." Uma amiga minha sempre me disse que só meu olhar já era capaz de matar metade da Grande São Paulo. Nunca vi esse tal olhar, mas eu sei que não consigo esconder as coisas e não sei "gostar um pouquinho" de ninguém. Checked."Ao ser traído, não espere choro, aliás, nenhuma lágrima. O escorpiano responde na mesma moeda e é incapaz de estender a mão para quem um dia o fez sofrer. Contudo, se estiver à procura de um amante, invista neste nativo. Se estiver preparado para encarar alguém assim, pode buscar um escorpiano. A felicidade é garantida!" Posso afirmar que sou mei fria, em situações em que eu deveria me descabelar. E em situações em que eu deveria manter a calma, eu me descabelo. Ok de novo.

"
É preciso ter paciência para namorar este nativo, além de um fôlego fora do normal, é claro. Ele é ciumento e quer comandar tudo. Mas, por outro lado, leva a relação a sério e detesta traição, diferente do que muitos pensam. O escorpiano é fiel e sabe se divertir a dois, acredite!" Não acho que eu seja ciumenta, acho é que eu cuido e me preocupo demais com coisa babaca (vide: paranoica). E sou fiel ao extremo, isso é fato.

Também tem aquelas de ser muito intuitivo, possessivo, misterioso e intenso até demais. Que tem personalidade fortíssima e etc. Tudo isso, bate comigo. 

Concluí que sou a personificação desse signo, e que mesmo com tanta gente torcendo o nariz quando digo qual é, é um signo forte, e é bom ter uma personalidade, ser original e não ser...uma tchonga.

E pra concluir, algo inspirador (e meio tosco, admito) que descobri: Narcisinha Tamborindeguy, Bill Gates e Eike fucking Batista são do meu signo. Espero ser a próxima milionária e entrar nesse grupo.

- esse post foi mais um devaneio da madrugada, depois de algumas horas perdidas na Astrologia da Depressão. Mas curti escrevê-lo e vou dedicar ao meu escorpiano favorito. Te amo, Dri.

Profissões que deixei pra trás

Durante toda a minha vida, já pensei em seguir muitas profissões. Hoje acabou que sou webdesigner, mas já pensei em ser tanta coisa que chega a ser cômico. Então, listei as profissões mais cotadas na minha vida, balanceei os prós e os contras e resolvi que ia contar pra vocês. Vem comigo.



Publicidade
Pró: Roberto Justus, riquíssimo, é um | Contra: você não é o Roberto Justus

Eu me lembro de quando assisti o filme "Avassaladoras" pela primeira vez. Deveria ter meus 14, 15 anos, e vi a personagem da Giovanna Antonelli numa escrivaninha linda, numa agência linda, trabalhando na capa de um livro e dizendo com muito orgulho que trabalhava numa agência de publicidade. Ela ainda tinha um New Bettle, o que completou minha vontade de: ser publicitária. Eu realmente achei que minha vida seria aquilo, de montar capa de livro, sair na hora que eu quisesse no meu New Bettle vermelho e que seria riquíssima, frequentando as mesmas festas da Narcisinha. Trabalhei sim em agências, e a realidade é dura, escrava e paga mal. E não tem New Bettle.



 Área de T.I.
Pró: você pode trabalhar como freela, em casa | Contra: não vai dar certo e você vai ter que se virar em agência

Quando resolvi fazer faculdade de Web Design, o que mais me convenceu foi o fato de poder trabalhar por conta própria. Uma jornada flexível, ser minha própria chefinha e poder trabalhar de casa me chamou a atenção e eu resolvi que ia ser isso. Ledo engano. Tentei sim, e por muito tempo, ser só freelancer. Eu admiro quem consegue se dar bem nessas, porque eu não cheguei nem perto do sucesso. Trabalhos escassos, o dinheiro que não vem sempre e muitos 'mas tudo isso só por um site?' desanimam e te fazem querer desistir da vida. E um plus: as agências são menos legais com quem sabe programar.

Moda
Pró: você pode criar suas próprias roupas e comercializá-las | Contra: vão te achar ridículo e você vai vender bem menos do que a loja de roupas de biscate daquela menina que estudou com você

Desde muito criança eu fazia roupinhas pras minhas bonecas, desenhava roupas e ouvia da minha avó que eu deveria ser estilista, que eu levava jeito. Sempre tive meu estilo de me vestir, até hoje customizo roupas e etc, então achei que realmente aquilo seria uma boa, Stella McCartney que se cuidasse comigo. Mas fazer Moda sai caro. A faculdade era uma fortuna, materiais eram carinhos e a paciência de ter que trabalhar com quem usa uma caixinha de ovo como bolsa tinha que ser infinita. Eu vi que não rolaria, e que era melhor ficar na minha, fazendo minhas roupas e meus desenhos pra mim mesmo.

História
Pró: é uma matéria incrivelmente rica e parada, fácil de estudar | Contra: você não é o Ross Geller, não vai se manter bem

Eu sempre adorei História, e até hoje adoro. Era uma das poucas matérias que eu me dava bem no colégio, sempre me interessei muito (principalmente pela história da Ditadura Militar no Brasil) e cismei que queria ser arqueóloga ou paleontóloga. Eu me via como Sidney Fox de "Caçadora de Relíquias" ou até mesmo como Ross Geller escavando coisas, estudando ossos e interpretando hieroglifos. Mas aí a realidade me disse "estudando História, no Brasil, vai te tornar professora" e sério, fiquei triste. Infelizmente o campo de pesquisas por aqui ainda é fraco, e acaba destruindo sonhos de pessoas que, como eu, queriam dedicar à vida à escavações e pinceizinhos.

Veterinária
Pró: trabalhar diretamente com bichos, um sonho | Contra: costurar a barriga deles e medir a temperatura pelo rabicó

Desde que me entendo por gente, adoro bichos. E desde que me entendo por gente, eu falava que queria ser veterinária, porque queria "cuidar dos bichinhos doentes". Quando você é criança, qualquer profissão é linda e vai te fazer rico, mas daí você cresce, chega na idade de acompanhar seu cachorrinho até as consultas veterinárias e...vê tudo aquilo. É a temperatura sendo medida pelo rabicó (se eu fosse veterinária, avisaria 'ó felpudo, tô fazendo isso pelo seu bem, tá bom?' só pra não causar um clima), é dedo na ferida, costurar barriguinha de cachorro fofo e etc. Desisti quando vi meu cachorrinho com esparadrapo de soro na veia da patinha, vi que não ia rolar eu colocar um cachorro no soro.



Agente do CSI
Pró: um trabalho excitante e desafiador | Contra: você não é personagem do J. J. Abrams

Adoro séries investigativas, mas é bem sem graça assistir qualquer uma delas comigo porque eu sempre descubro o assassino até o minuto 10. Tendo isso em vista, pensei 'porque não ser uma agente do CSI??'. Fui atrás de química forense, daí descobri que eu era péssima em química. Fui saber como funcionava a vida de um investigador no Brasil e olha, a AXN me enganou bonito, porque não é só de um caso por semana que eles vivem, é de vários e por dia, dá nem tempo de resolver os conflitos pessoais.





Charlie's Angel (Pantera)
Pró: você vai ser rica e sempre linda | Contra: você não é a Drew Barrymore e o Charlie é ficção

"As Panteras" é o filme mentiroso que eu mais gosto na vida. Sempre que assisto, fico pensando porque não existe um Charlie disposto a me transformar numa máquina para matar. Ser rica, linda e ter carrão é um status que as panteras atingem e nunca mais saem (vide a ex-pantera que a Demi Moore faz no segundo filme, surfando na Califórnia e entrando em sua Ferrari). Dói saber que isso é só história, que nenhum milionário louco estaria disposto a pagar treinamento pesado e um estilo de vida luxuoso pra três meninas. Dói.







Hoje sou webdesigner, e às vezes me arrependo um pouco da escolha (PHP é bem chatinho e tals), mas gosto muito do que faço. Nem sempre a profissão dos seus sonhos é o que vai te fazer rico, mas se te satisfaz, é o que vale. Né?!

Precisamos falar sobre: tatuagem


Sumi, eu sei, mas voltei! E voltei com um assunto que eu adoro e falaria por horas com qualquer um sobre: tatuagem.
Como estamos em um blog pessoal, vou começar falando de mim. Tenho cinco tatuagens, fiz a primeira com 14 anos (mãe e pai me levaram até o estúdio pra fazer, ou seja, nada escondida) e ainda não parei. É bem isso: você faz, vê que não dói e quer virar a Kat Von D. Pra todas elas, escolhi desenhos que eu queria fazer há bastante tempo, e locais discretos, pois faço a tatuagem pra mim, e não pros outros.
Tenho duas musas de tatuagens:

Riri

Adoro os locais das tatuagens da Rihanna! A que mais me chama atenção, é a do ombro dela, que se não me engano, é a data de nascimento dela mesma. Não concordo muito com aquela tatuagem que ela tem embaixo dos seios, acho agressiva e jamais faria algo naquele local, mas pra ela tem um significado bacana (ela fez pra avó falecida), e o significado é o que conta pra pessoa.

Creu
A Cleo Pires deve ter umas trocentas tatuagens, e todas são maravilhosas. As minhas favoritas são a do braço direito dela e a do ombro esquerdo. São delicadas e os locais são bem legais também. E as tatuagens combinam com ela, ou seja, formam um contexto (porque cansei de ver nega tatuadona e ser nadave com as tatuagens, mas né).

Pra falar disso, conversei com uma amiga minha, a Reh, que tem vários desenhos pelo corpo (e que ainda não parou). Sua tatuagem mais recente, foi uma que pegou só suas costas inteiras. Desde pequena ela já pensava em se tatuar: "eu me lembro de quando eu tinha uns 5 anos, eu vi na tv uma banda cheia de cabeludos tocando rock e todos eram tatuados, e aí pensei 'que diferente, que bonito. Um dia também quero ter esses desenhos pelo corpo'. Aí começou a minha luta até os 18 anos, quando consegui minha carta de alforria para fazer meu primeiro desenho. Eu sempre soube que era aquilo que eu queria e que não importasse o tempo que passasse, eu seria daquele jeito. E cá estou, com cada vez mais".
Tatuagem da Reh ficando pronta

Todos os desenhos da Reh foram pensados, nada feito no impulso e todos carregam algum significado "Me baseei em coisas que eu me identifico; meu primeiro desenho foi uma clave de sol com alguns raminhos de flores. São 2 coisas que gosto bastante, música (apesar de não tocar ou cantar, cada uma marcou uma época muito importante na minha vida e sempre dizem muito a meu respeito) e as florzinhas, por conta da paz que a natureza é capaz de trazer. Juntas, música e natureza, são perfeitas."

Muita gente ainda não fez sua primeira tatuagem por medo da dor, o que é extremamente comum, visto que é uma agulha penetrando sua pele. Mas a dor é relativa, cada um a sente de uma maneira, então fica difícil de denominar onde dói mais. Pra Reh, os piores lugares foram a região das costelas e os tornozelos "A que doeu mais..estou em dúvida entre os lacinhos do tornozelo (ainda bem que só tenho 2 tornozelos...) e umas rosas das costas q pegaram na costela (que dor dos infernos)."

Dizendo por mim: a parte de dentro do braço, os pulsos e a nuca, senti apenas ardência. É como um arranhão de gato, repetido por várias vezes, mas que passa rápido, depois você já esqueceu que incomodou ali. Na costela, é dor. Não arde nada, dói, e dói muito. Pensa que todos os locais mais próximos dos ossos, e onde o sol não bate com tanta frequência, são os piores locais de se tatuar. A costela é dor, e todos os tatuadores avisam antes de começar qualquer desenho.

O que desenhar e aonde

Tatuagem é pra sempre, e mesmo se você resolver tirar, as sessões à laser são caras e extremamente doloridas (além de não removerem 100% do pigmento). Você precisa ter certeza absoluta do que quer fazer, sempre tomando cuidado em tatuar nomes. Uma coisa é você escrever o nome do filho, do pai, da mãe, da avó. Essas pessoas, você sabe que são eternas. Marido, namorado, é um risco.
Desenhos sasionais também são um perigo. Meu tatuador disse que cansou de tatuar diamantes por esses tempos, que são o novo "tribal". Se você acha que significa algo importante pra você, cara, vai lá e faz. Mas pensa bem ao escolher o desenho. Significa muito pra você, algo que você quer levar pro resto da sua vida? É pra você mesmo a tatuagem, é pra se sentir bem? Então tatua. Tatuagem pros outros verem é uma furada.
O local onde você vai tatuar, também tem que ser pensado. Ainda hoje, algumas empresas tem preconceito com funcionários tatuados, e você precisa levar isso em conta (paleozoico, eu sei, mas). Tatuagens nos braços, pulsos e pernas, são facilmente cobertas com blusas e calças. No pescoço e nas mãos, não. Sou webdesigner, na minha área é até difícil encontrar alguém que não seja tatuado, mas algumas profissões enfrentam essa barreira. Comissários de bordo e alguns professores, por exemplo. Médicos também acabam sofrendo (realmente existem pessoas que acham que algum paciente vai se recusar a ser atendido por um médico só pela tatuagem dele, e realmente existem pessoas que se recusam). Então, é bacana pensar bem antes de fazer, levando tudo isso em conta.
Todas as minhas tatuagens tem significados especiais, me remetem à coisas que eu amo e nunca deixarei de amar. Não me arrependo de nenhuma que fiz até hoje, e ainda penso em fazer mais.

Tatuagem não define caráter, é uma forma de expressar arte e personalidade no corpo. Escolha um tatuador de confiança, tome os devidos cuidados pós-tatuagem (ao tomar banho, passar vaselina em pasta em todo o desenho, evitar chocolate, carne de peixe, de porco e vinho por duas semanas e higienizar o desenho com água da torneira e sabonete logo que remover o plástico que envolve a tatuagem recém-feita. Pessoas com cicatrização mais lenta precisam se informar com médicos ou com o próprio tatuador).

Tem tatuagem? Tem história legal de tatuagem? Conta pra mim ;)
Topo