minha geração

quando eu entrei pro ensino médio, isso há seis anos atrás, eu só tinha dois amigos na minha sala, o resto era deconhecido e eu, bem, nunca curti fazer amigos. meus outros amigos eram tão anti-sociais quanto eu, então, por uns bons meses a gente ficou nesse grupinho. até que a gente precisava formar grupos de cinco, e o negócio pegou. lá vai os três 'eu não gosto de pessoas, me deixem só com meus amigos' fazer amigos. como eu tinha cabelo colorido, foi mais fácil, porque na visão dos outros, eu era "maluca", então era tudo uma grande farra pra mim. fui nessas e comecei a dar apelidos pras pessoas, que me davam apelidos também e eis que, em uma semana, já era todo mundo bem amigão e se chamando por apelidinhos infames e babacas. o fato é: nunca ninguém se ofendeu e nem pegou pesado demais. se não curtia o apelido por algum trauma ou sei lá, a gente conversava, não precisava chegar nas vias da justiça brasileira pra isso parar. era questão de DIÁLOGO e só, acabou o problema. minha geração era bem mais tranquila pegando pesado assim e se respeitando. hoje vocês são muito molengas e sensíveis, nada pode e tudo é um processo. que chatice.
Topo